Brazil

Brazil

Toronto recebe quase duas dezenas de missões empresariais do Brasil

Foto: Missão de Gramado (RS) sendo recebida pela Cônsul-geral do Brasil em Toronto, Ana Lélia Benincá Beltrame, e pelo Cônsul-geral Adjunto, Ademar Seabra da Cruz Júnior.

Canadá em foco

O Consulado-Geral do Brasil em Toronto tem promovido e acompanhado a realização de quase duas dezenas de missões empresariais brasileiras, número incomum, mas revelador de que o Canadá está cada vez mais em foco para os empreendedores brasileiros. Grande parte delas tiveram como objetivo a inserção de empresas start ups no mercado canadense e o seu comparecimento a eventos como a Elevate Tech Week e a World Angel Investment Summit (Naco). Entre essas várias missões, ressaltem-se as coorganizadas pelas empresas Dream2B e Next Level Hub, pela Universidade Católica de Pelotas, SP – Negócios e pelo Consulado-Geral do Canadá em São Paulo.

Missões

Também vieram a Toronto exportadores de café, que participaram do Coffee & Tea Show, e ainda missões para o Toronto International Film Festival (Tiff), com o objetivo de divulgar produções brasileiras e buscar novas oportunidades de negócios, co-produção e distribuição. Foi o caso das missões da Ancine, “Cinema do Brasil” e da Prefeitura de Gramado-RS. Para os empresários canadenses, foi realizado, em 4 de outubro, o seminário “Doing business in Brazil”, iniciativa da “Brazil-Canada Chamber of Commerce” (BCCC), em parceria com o Consulado, que contou com a participação do Embaixador do Brasil no Canadá, Denis de Sousa Pinto, e do Ministro do Comércio Internacional Jim Carr. Está também prevista a realização de seminário sobre política e economia contemporânea do Brasil, em parceria com a Munk School of Global Affairs and Public Policy, da Universidade de Toronto.
“As missões comerciais ajudam a aumentar o comércio entre o Brasil e o Canadá. Isto é muito bom para o emprego, tanto dos brasileiros, no Brasil, como dos canadenses. O comércio entre dois países expande os mercados consumidores e, para fornecer produtos para esse mercado ampliado, criam-se mais empregos”, avalia a Cônsul-Geral do Brasil em Toronto, Embaixadora Ana Lélia Benincá Beltrame. Os resultados estão traduzindo-se inclusive em empresas brasileiras instalando-se no Canadá “(…) para, daqui, acessarem o mercado dos Estados Unidos e do México, assim como da Grã-Bretanha e de outros países-membros da Commonwealth britânica, como Austrália e Nova Zelândia. Os produtos brasileiros passam a ser produzidos de acordo com as regras do Nafta e recebem nova embalagem, com os requisitos das leis locais, tornando-os acessíveis às grandes cadeias distribuidoras”, afirma Ana Lélia.

Oportunidades de investimento

Para o Cônsul-Geral Adjunto do Brasil em Toronto e chefe do Setor de Promoção Comercial (Secom), Ademar Seabra da Cruz Junior, o aumento no número de missões “reflete o bom trabalho realizado pelos nossos parceiros, públicos e privados, para a promoção das exportações brasileiras para o Canadá, país semelhante ao Brasil em muitos aspectos: desde a vasta extensão territorial, multiculturalismo, compartilhamento de valores e princípios políticos, no cenário internacional, e até mesmo fuso horário semelhante, o que é um facilitador de negócios”. Destacou ainda “o excelente momento das relações bilaterais e o recrudescimento das oportunidades de investimento e de negócios entre um e outro país, devido a recentes alterações na configuração das relações comerciais globais e à parcial recuperação da estabilidade macroeconômica brasileira”.

Ciência, tecnologia e inovação

O Secom-Toronto têm notado um aumento no número de missões que envolvem projetos nas áreas de ciência, tecnologia e inovação, o que favorece o reposicionamento do Brasil na divisão internacional do trabalho, com exportação de produtos de maior valor agregado, ao invés de um amplo predomínio de produtos tradicionais na pauta de exportação. A par disso, o Setor vem buscando integrar centros de pesquisa e desenvolvimento (P&D) de empresas e de universidades do Brasil e do Canadá, promovendo maior intercâmbio tecnológico entre os dois países. “Temos missões de caráter mais exploratório, visando preliminarmente a conhecer o mercado e a entender a dinâmica da interação entre os entes do ecossistema de inovação canadense, mas também de propósitos mais específicos, já com vistas à realização de negócios em setores intensivos em tecnologia e conhecimento, como o aeroespacial; de biotecnologia; mineração; e inteligência artificial”, explica o diplomata.
Com apenas 1.700 empresas exportando para o Canadá, num universo de pouco mais de 25 mil exportadores brasileiros (e entre milhões de CNPJs existentes no Brasil), o chefe do Secom ressaltou “ser preciso não apenas ampliar quantitativamente essa base exportadora, mas também qualitativamente, com maior oferta de bens e serviços de valor agregado, intensivos em tecnologia e inovação”. Para ele, hoje há um maior interesse do empresário brasileiro no mercado externo, devido ao câmbio favorável, enquanto que o Canadá busca fomentar parcerias comerciais extra-regionais, o que levou inclusive ao lançamento das negociações Mercosul-Canadá para um acordo de livre comércio.

APOIO –  MP Julie Dzerowicz

Nesse particular, o Consulado em Toronto vem participando, juntamente com os dos demais países do Mercosul na cidade, e com o apoio do Escritório Parlamentar da MP Julie Dzerowicz e da Brazil-Canada Chamber of Commerce (BCCC), de consultas junto ao setor produtivo de ambos os sócios para definir interesses “ofensivos e defensivos” (conforme o jargão técnico das negociações) a serem eventualmente incorporados ao processo negociador do Acordo de Livre-Comércio Mercosul-Canadá. Também recentemente, o Consulado recebeu visita do Secretário-Executivo da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Henrique Menezes Sobral, para agenda de cooperação institucional bilateral em temas federativos, de interesse crucial para as reformas políticas e econômicas em discussão no Brasil.
Na primeira semana de outubro o Secom-Toronto participou, em Washington de uma série de reuniões de coordenação com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações – APEX, com a presença do Ministro de Estado das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, para definir estratégia integrada de ampliação das exportações brasileiras para os mercados da América do Norte e do Caribe, bem como para fortalecer parcerias bilaterais em setores intensivos em tecnologia e conhecimento. Durante os encontros, definiram-se como prioritárias ações para promover P&D conjuntos e exportações de bens e serviços brasileiros de maior valor agregado.

Fonte: Consulado Geral do Brasil em Toronto

Leila Monteiro LIns

Leila has more than 30 years of experience in journalism and marketing, including media relations, event planning and the development of communication strategies. In April 2010, LML launched Discover magazine in Canada.

Deixe o seu comentário!

*

Veja também