Brazil

Brazil

Inteligência Emocional

 (Parte 01)

Por Vânia Goulart

Inteligência emocional, expressão muito utilizada, é uma competência necessária e muito requerida no mercado de trabalho. Você estudou, possui habilidade e experiência profissional, mas isso não é tudo. É necessário ter características comportamentais, e nenhuma é mais importante para permanecer empregado que a inteligência emocional.

Capacidade de gerir emoções

O psicólogo Daniel Goleman traz esse conceito que diz da capacidade em gerir emoções. O autor divide o conceito em: autoconsciência, autogerenciamento, consciência social e gestão de relacionamentos. O primeiro diz respeito à consciência de si mesmo. Quando se possui esse conhecimento e se sabe avaliar qual é o seu grau de emoção, dá-se o primeiro passo para evoluir na gestão das emoções.

Gerenciamento

O segundo passo: o gerenciamento. Quando já se está consciente do seu processo, pode-se definir como manifestará sua emoção. Se está triste, primeiramente é preciso identificar o porquê, para, imediatamente, buscar ações para sair desse estado. O gerenciamento significa que você pode decidir se vai permanecer com raiva ou o que vai fazer com aquela emoção. Assim, sua inteligência emocional começa a melhorar e a ter destaque frente a outras pessoas.

Para que possamos compreender a totalidade da gestão emocional, precisamos ter consciência social e gestão de relacionamento. Não é só a sua emoção que importa, mas também a do outro. A gestão da emoção com gerenciamento de relacionamento com o outro é mais complexa, mas necessária, principalmente, no ambiente de trabalho.

Relações e sentimentos

Quando você consegue perceber quais são as relações e os sentimentos que estão envolvidos numa relação profissional, sua consciência social começa a se desenvolver. Estar com pessoas requer muito dessa competência. É importante buscar entender que aquela pessoa que trabalha com você não precisa ser seu melhor amigo, mas que vocês precisam se relacionar o suficiente para fazer entregas positivas e gerem valor para os dois, de maneira que o resultado possa ser melhorado a cada dia. Essa é uma boa gestão da emoção no que diz respeito ao relacionamento.

Ter bom controle, gestão da emoção, coeficiente emocional positivo fará grande diferença na sua carreira. São muitos os profissionais contratados por sua habilidade técnica e experiência, mas é ainda maior o número dos demitidos em função de má gestão da emoção e dos relacionamentos.

É fundamental saber compreender e gerir as suas emoções e as dos outros para que, assim, você possa usar esses ganhos em seu benefício.

Faça com que, cada dia mais, a sua emoção contribua com seu crescimento.

Vânia Goulart

Vania é psicóloga formada pela UFES, mestre em Administração Estratégica, especialista em Psicologia Organizacional, do Trabalho. Coach profissional pelo Personal and Professional Coaching e diretora fundadora da Selecta.

Deixe o seu comentário!

*

Veja também