Brazil

Brazil

Empreendedorismo: O hobby que virou ganha-pão

Por Élida Rocha

Inquietação, vontade de fazer diferente, sonhar grande e transformar ideias em atitudes. Essas são apenas algumas das características dos que possuem o espírito empreendedor. Quem abre o seu próprio negócio vê a vida por outro ângulo. Não se intimida com os desafios, mas se apoia e se reergue com os erros.

Empreender pode vir de berço; chegar por uma oportunidade indispensável, ou bater à porta por uma necessidade. Vencer barreiras normalmente é o esporte mais praticado por aqueles que empreendem. E nesse cenário de extremo movimento, a liderança feminina tem conquistado cada vez mais território.

Segundo estudos da Serasa Experian, o Brasil possui mais de 5 milhões de empreendedoras brasileiras, o que representa 8% da população feminina do país.  O dado mostra que 43% de donos de negócios do Brasil são mulheres, que geram ganhos para a economia e investem – ao mesmo tempo – na educação de sua família, contribuindo para a formação de uma sociedade melhor.

Quem são elas?

De acordo com a pesquisa, “Empreendedoras e seus negócios”, da Rede Mulher Empreendedora (RME), a maioria delas começou o seu negócio por necessidade. A RME aponta que 55% das empreendedoras brasileiras têm filhos e que dentre essa porcentagem, 75% decidiram empreender após a maternidade.

E mais…

79% têm ensino superior completo;

44% são chefe de família;

39% contam com o auxílio de alguém no negócio.

A empreendedora paulista  Andreza Katsani, 36 anos, deixou de encarar a pintura de quadros personalizados como um hobby desde 2009, tornando a paixão em sua principal atividade profissional.

Andreza começou a pintar meio que por acaso, sem intenção de fazer da atividade um negócio.  “Eu estava com problemas de saude na família. Como eu ficava em casa o dia todo, eu comecei a ficar triste com a situação e precisava dar um novo colorido a minha vida. Antes de toda essa mudança na minha rotina, ao menos uma vez ao ano eu pintava quadros para enfeitarem a minha casa e o meu escritório. Foi então que decidi fazer algumas artes para presentear as amigas”.

 

eu comecei a ficar triste..

Primeiro quadro

Andreza conta que o primeiro quadro foi um presente para a sua melhor amiga, que na época tinha acabado de ter o seu segundo filho. O colorido da obra e a maneira como Andreza recriou o cenário chamou a atenção de outros amigos, que acabaram por encher sua agenda com pedidos.

Hoje, suas obras estão em casas de clientes no Japão, Portugal e Estados Unidos. Além de artes personalizadas, Andreza desenvolve pinturas religiosas com destaque para o recente trabalho feito ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida – Padroeira do Brasil – que em 2017 completou 300 anos.

Obra que eterniza a vida

Com a agenda repleta de trabalhos até abril de 2018, Andreza deixa um conselho para todos os empreendedores: “Damos muito valor ao externo, ao artista na TV e a casa bonita que vemos na revista. Sempre olhamos o que é de fora e nos esquecemos do mais importante: os nossos amigos e familiares. Procuro criar uma obra que irá eternizar o que é mais bonito e importante: a vida!”

A história de Andreza estréia uma série de artigos sobre mulheres empreendedoras que publicaremos nos próximos meses no Portal Discover www.magazinediscover.com.

Élida Rocha

Élida é Fundadora da Una Comunica, agência de Conteúdo. Jornalista especializada em comunicação estratégica, com mais de 15 anos de experiência no mercado editorial, televisivo e corporativo. Foi apresentadora do programa Pense Grande, do canal IdealTV, do Grupo Abril, e editora-chefe da Revista Profissional & Negócios, Editora Fênix.

Deixe o seu comentário!

*

Comentários sobre este post

  1. “O hobby que virou ganha-pão”, adorei a matéria!
    Eu já pintava mas me aprofundei após uma perda… fiz aulas, estudei e estudo muito e hoje minha vida é totalmente ligada às Artes.
    Sou Artista Plástica, onde trabalho a técnica da Alla Prima e Veladura. Também sou Escritora, tenho dois livros sobre Arte. O “Arte de Ver e Sentir” e o “Cores… Meu Conto de Arte”, estou em pesquisas para o terceiro. E Curadora, onde estudo e escolho o Artista para compor meus Projetos, visando um trabalho voltado totalmente para a Cultura e a Técnica.
    O mais importante é amar o trabalho… assim, todos os Projetos são uma Glória!
    Deixo aqui meus Parabéns para Andreza e para Élida.
    Márcia Vinhas Fernandes.

    Márcia Vinhas Fernandes
    Reply

Veja também