Portugal

Portugal

Há muito a se descobrir em Lisboa

Lisboa_3

Por Caio Quinderé

Há muito a se descobrir em Portugal, há muito a se descobrir em Lisboa. Já foi dito, mas eu friso e repito – Lisboa é, de fato, um cartão postal. Por onde andas, andas em belos cenários. Sejam os mais antigos cheios de histórias, sejam os mais modernos também não menos cheios de histórias. Há muito para se ver, há muito para se conhecer – das tradicionais casas de fados e bons restaurantes e cafés no Chiado aos jardins e parques urbanos no Marquês de Pombal e outros “sítios”, como eles falam por aí. Há passeios para todo tipo de gente e para todo tipo de bolso. Há os lugares mais conhecidos, como o Castelo São Jorge, o Mosteiro dos Jerónimos, a charmosa avenida da Liberdade com o Cine São Jorge e a movimentada A Brasileira sempre bem visitada ao lado dos flashs turísticos com a imagem do poeta maior português Fernando Pessoa e a música ao ar livre tocando nos finais de tarde. Há os eléctricos que cruzam a velha Lisboa. Isso todo mundo sabe, mas o que ninguém imagina. Ou não pára para observar e sentir numa cidade multicultural e intensa como Lisboa, é o jeito de viver lisboeta.

A tranquilidade paira pelo ar

Quem nasce nessa cidade ou mesmo quem está cá já algum tempo comporta-se diferente. É um olhar menos curioso e mais pausado. Um olhar que tem certas particularidades e uma expressão gentil de acolhimento. Um olhar menos ansioso e preocupado do correr das horas.
Há o bom e tranquilo passeio no Largo do Príncipe Real, próximo ao bairro alto, onde encontra-se ainda pessoas assim deixando as horas passarem e jogando “conversa fora” a respeito da trivialidade da vida mesmo nos meios da semana. Há algumas comidinhas a serem vendidas em box, mas pergunte antes (aos desavisados de plantão) os preços. Não vamos ter surpresas!

Também há de se admirar as artes que compõem o design das estações do metro. Na do Saldanha tem frases e pensamentos de Almada Negueiros, artista plástico e escritor da literatura modernista portuguesa.

Tudo isso e um pouco mais fazem de Lisboa, uma cidade de arrebatar paixões; fazem de Lisboa, uma cidade de suspirar saudade. Saudade, palavra que só se pode traduzir em língua portuguesa.

Para semana tem mais um “cantinho” para os portugueses que estão fora de sua terra natal ou para quem deseja conhecer um lindo país.

Caio Quinderé

Com mais de 15 anos de atuação no jornalismo e marketing, incluindo as áreas de publicidade, eventos e afins. Escreve para teatro, cinema e televisão, bem como publicou livros e artigos no campo da comunicação, educação e artes. Mora em Almada, Setúbal - Portugal.

Deixe o seu comentário!

*

Veja também